CD Aves 2 – 3 Chaves

0

Com a cabeça no Jamor, CD Aves não teve a sorte do jogo

José Mota já tinha prometido mudanças na equipa e, de facto, apenas dois jogadores repetiram a titularidade em comparação com o jogo em Moreira de Cónegos: o guarda-redes Adriano Facchini e o defesa Pedrinho.

Com duas equipas sem grandes objetivos nesta última jornada, já que o CD Aves havia já garantido a manutenção e o Chaves apenas aspirava a esse tal sexto lugar, perspectivava-se um jogo bem aberto, sem grandes constrangimentos, e nesse sentido em nada a noite desiludiu. As bancadas bem compostas viram um golo logo a abrir  para a equipa da casa, com Jorge Fellipe a desviar no meio da confusão da grande área flaviense.

O CD Aves de José Mota apresentava-se em bom plano e demonstrava não sofrer muito com as mudanças, o que abona a favor das muitas opções ao dispôr do treinador. Ainda assim, o Chaves não baixou os braços: Pedro Tiba empatou de grande penalidade e reanimou as esperanças flavienses de assegurar o objetivo da equipa nesta última jornada.

Uma igualdade que durou apenas um minuto, já que Mama Baldé finalizou entre as pernas do guardião flaviense, assistido por Ryan Gauld, e deu ao CD Aves uma vantagem que durou até perto do fim. Houve tempo para dar a Artur Moraes a estreia com a camisola do Desportivo. Numa altura em que o terceiro golo avense rondava, a baliza transmontana. Mas o Chaves tinha surpresas guardadas para o final.

Já com 89 minutos no relógio, William concluiu de carrinho um bom ataque flaviense e mesmo no último lance do encontro, foi Matheus Pereira que correspondeu a um passe de Pedro Tiba e deu ao Chaves um triunfo feliz, que valeu a garantia do sexto lugar..

Share.

Leave A Reply