Golo furtuito, quebra ciclo invencível

0

Oriental      1      –       0      CD Aves

Jogo realizado no Campo Eng.º Carlos Salema

Árbitro – Jorge Tavares

Oriental – Ricardo Janota, Amorim, Yago, Hugo Grilo, João Pedro, Tiago Mota (Valdo, 61), Bruno Aguiar (Seidi, 83), Tom, Henrique (Pedro Alves, 66), Mauro Bastos e Roncatto.

CD Aves – Quim, Leandro (Platiny, 82) Romaric, Ginho, André Dias, Tito, Luís Manuel (Grosso, 78), João Amorim (André Costa, 46), Rafinha, Mauro Caballero e Pedro Pereira.

Cartão Amarelo – Tiago Mota (25), Yago (44), Tom (49 e 90) e João Pedro (55).

Cartão Vermelho – Tom (90).

Golo – 1-0, Mauro Bastos, 79 minutos.

O Oriental entrou melhor na partida, dominando a primeira parte, beneficiando também, das escassas ocasiões de verdadeiro perigo, junto de uma das balizas. Perante o CD Aves irreconhecível, que não conseguia colocar em campo o futebol que pode e sabe.

Com maior domínio, a equipa da casa, encontrou em Quim, o seu maior opositor, uma vez que, aos 18 minutos negou um golo feito a Mauro Bastos, num remate já dentro da pequena área, parado por uma grande defesa do guardião avense, que voltaria a estar em destaque aos 24, ao defender um cabeceamento colocado de Henrique, após cruzamento de João Pedro.

A segunda parte, começou ligeiramente diferente da primeira, apesar da turma de Marvila, ter entrado melhor. Mas, rapidamente o CD Aves assumiu o domínio da partida, até que aos 55 minutos viria a desfrutar de uma grande penalidade, a castigar um derrube a André Costa, que o arbitro auxiliar Miguel Aguiar prontamente assinalou, tendo o arbitro Jorge Tavares, apontado a marca dos nove metros.

Mauro Caballero, bateu denunciado ao alcance de Janota. Gorando-se assim, a melhor oportunidade do jogo, e a possibilidade dos comandados de Emanuel Simões, para materializarem em golos, a supremacia que vinha exercendo desde os primeiros minutos da segunda parte.

O CD Aves, apesar de desperdiçar a grande penalidade, continuou a mandar no encontro, chegando mais determinados junto da baliza de Janota, enquanto os da casa povoavam a zona intermédia, mas sempre inofensivos para o ultimo reduto avense.

Até que aos 79 minutos, na sequencia de um remate frouxo de Mauro Bastos, levou a bola a bater em Romaric, encaminhando-se para o fundo da baliza, ficando Quim completamente batido, no lado contrário da baliza onde entrou o esférico. Apesar do golo sofrido, os comandados de Emanuel Simões bateram-se, por um melhor resultado, só que os caprichos do futebol, através de um lance furtuito, deram os três pontos aos alfacinhas. Boa arbitragem de Jorge Tavares.

 

Os melhores do CD Aves – Quim 3 Caballero 2 Tito 1

TREINADORES:

Share.

Leave A Reply