Grande penalidade inexistente, fez desaparecer o CD Aves da partida

0

CD Aves    0   –   3     FC Porto B

Jogo no Estádio do C D Aves

Árbitro – André Moreira

C D Aves – Quim, Renato Reis, Romaric, Miguel Vieira, Jorge Ribeiro, Luís Manuel (Ruben Neves, 65′), Tito, Pedro Pereira, Caballero, Platiny (Andrew, 72′) e Perdigão (Zé Valente, 71′).

FC Porto B – Kadu, David Bruno, Lichnovski, Zé António, Rafa, Francisco Ramos (Graça, 90’+2), Tomás, Tiago Rodrigues (Leandro, 63′), Frederic (Pité, 85′), Ivo e Ronieli.

Cartão Amarelo – Ronieli (4′ e 57′), Lichnovski (44′), Quim (50′), Tiago Rodrigues (60′). Cartão vermelho – Ronieli (57′)

Golos – 0-1, Ivo, 26 minutos (grande penalidade). 0-2, Frederic, 28 minutos. 0-3, Lichnovski, 64 minutos.

Depois da esmagadora vitória sobre o Boavista. Eliminando os boavisteiros da taça de Portugal, não era previsível que, a receção à equipa B do F C Porto fosse tão penalizadora para os comandados de Fernando Valente. Pois o minuto 25 foi determinante para o restante tempo de jogo, uma vez que aos 28 minutos o C D Aves já perdia por 0 – 2, num ápice, e algo contra a corrente do jogo, os portistas apanharam-se com o jogo resolvido, como se viria a confirmar.

Com o atual treinador da equipa principal do FC Porto Julen Lopetegui e o ex-técnico Paulo Fonseca na bancada, começou melhor a equipa da casa com Platiny, num cabeceamento perigoso, a obrigar Kadu a esticar-se para segurar a bola. Os “dragões” responderam com uma combinação entre Frederic e David Bruno, que terminou com um remate perigoso do primeiro (15′) e acabariam por chegar a vantagem aos 25 minutos, na conversão de uma grande penalidade – André Moreira entendeu que Romaric empurrou Ivo Rodrigues dentro de área e o mesmo jogador encarregou-se da conversão.

Os avenses acusaram o golo sofrido e voltariam a sofrer um golo três minutos depois, com Frederic a concluir, ao segundo poste, uma jogada desenvolvida pelo lado esquerdo do ataque portista. Na etapa complementar, a formação de Fernando Valente entrou mais aguerrida, disposta a reverter a desvantagem, mas voltou a provar do mesmo veneno.

Aos 55′, Romaric ainda evitou o golo de Tiago Rodrigues em cima da linha, mas a equipa “azul e branca” acabaria mesmo por chegar ao 3-0 (64′), por Lichnovski, na sequência de um pontapé de canto, numa altura em que os “dragões” já jogavam com 10 elementos, por expulsão de Ronieli. Até ao final, Ruben Neves ainda andou perto de reduzir a desvantagem (74′), mas por duas vezes – na mesma jogada – Kadu travou as intenções do médio avense.

DESTAQUE

Os melhores do C D Aves – Caballero 3 – Jorge Ribeiro 2 – Platiny   1


Share.

Comments are closed.