Jogo com golos esquisitos…

0

CD Aves   3 –     2     Leixões

Jogo com golos esquisitos

Jogo no Estádio do CD Aves

Árbitro – Carlos Xistra

CD Aves – Quim, Leandro (André Costa, 46), Romaric, Ginho, André Dias (Rafinha, 46), Grosso, Luís Manuel, Jorge Ribeiro, Pedro Pereira, Caballero (Júnior Pius, 87) e Perdigão.

Leixões – Chastre, Gonçalo Graça (Pedras, 77), Pedro Pinto (Bruno Lamas, 65), Zé Pedro, João Pedro, Roberto Sousa, Cadinha, Orlando, Mendes (Alemão, 65), Tiago de Leonço e Enoh.

Cartão Amarelo – Romaric (27), Caballero (40), Enoh (45+1), Rafinha (62), Roberto Sousa (69), Zé Pedro (73), Orlando (83) e Jorge Ribeiro (86).

Golos – 1-0, Ginho, 12 minutos. 1-1, Quim, 22′ (própria baliza). 1-2, Tiago de Leonço, 36′. 2-2, João Pedro, 49′ (própria baliza). 3-2, Caballero, 50′.

Tal como tinha indicado o técnico Emanuel Simões, a receção ao Leixões, iria ser um jogo muito difícil, devido à qualidade das equipas da II liga. O prognóstico do técnico avense foi certeiro. Apesar do C D Aves ter entrado melhor na partida, tendo chegado ao golo quando estavam decorridos 12 minutos, por Ginho, (que regressou depois de lesão) correspondendo com eficácia a um canto de Jorge Ribeiro.

Com os avenses dominadores, o Leixões viria a chegar ao golo, quando estavam decorridos 22 minutos, na sequência de uma jogada de contra ataque, Enoh de fora da área, rematou colocado ao poste da baliza de Quim, que, no chão, viu a bola bater-lhe nas costas, parando apenas no fundo da baliza, perante a impotência do guardião avense. Com este golo furtuito, o Leixões empatava de novo a partida.

Depois do golo que deu o empate os matosinhenses, os comandados de Horácio Gonçalves cresceram no jogo, e aos 35 minutos Leonço viria a colocar o Leixões na frente do marcador. Resultado que levou as equipas para intervalo. Logo a abrir a segunda parte, Emanuel Simões fez duas alterações, que viriam a ser decisivas no desenrolar do encontro, (saíram Leandro e André Dias, sendo substituídos por Rafinha e André Costa). O reinício da partida, foi verdadeiramente electrizante, pois, aos 46 minutos João Pedro numa bola dividida com Perdigão, viu a bola anichar-se no fundo da baliza de Chastre, que nada podia fazer. Assim, o CD Aves chegava à igualdade, colocando alguma justiça no marcador.

Mas, logo aos 48 minutos uma desatenção de Chastre, colocaria Caballero em situação privilegiada, para colocar de novo os comandados de Emanuel Simões à frente no placar.

Apesar do erro cometido, Chastre viria a ser o homem do jogo, pela exibição realizada, tendo evitado aos 70, 78, 85 e 92 minutos o avolumar do marcador. Os comandados de Emanuel Simões, continuam numa onda de resultados positivos, elevando os índices de confiança da equipa, que, se vêem cimentando jornada após jornada. O árbitro fez um bom trabalho.

 

Os melhores do CD Aves – Perdigão 3 – Rafinha 2 – Caballero 1

 

TREINADORES:

Share.

Leave A Reply