Manuel (Mota) atropela CD Aves…

0

CD Trofense   2   –   2   CD Aves

Jogo no Estádio do CD Trofense

Árbitro – Manuel Mota

Trofense – Diogo Freire, Rateira (Mateus Fonseca, 60), Edurardo Enrique, Jairo (João Pedro, 62), Tiago Portuga (Micael Babo, 74), Pape Alassane, Tiago, Nani, Hélder Sousa, Rafael Silveira e Dário.

CD Aves – Quim, Leandro (Renato Reis, 59), Romaric, Miguel Vieira, André Dias, Luís Manuel, Grosso (Rúben Neves, 63), Jorge Ribeiro, Pedro Pereira, Caballero (Platiny, 84) e Perdigão.

Cartão Amarelo – André Dias, Jairo (40), Tiago Portuga (42), Nani (53), Renato Reis (73 e 90+2), Hélder Sousa (81), Eduardo Enrique (82), Miguel Vieira, (84), Romaric (87), Jorge Ribeiro (90+5). Cartão vermelho – Rafael Silveira (3) Renato Reis (90+2).

Golos – 0-1, Jorge Ribeiro, 17 minutos. 0-2, Miguel Vieira, 79. 1-2, Hélder Sousa, 90’+4 (g.p.) e 2-2, Hélder Sousa, 90’+6 (g.p.).

Tal como disse ao santo tirso digital, Emanuel Simões, a quando da antevisão do jogo com o trofense. O CD Aves entraria em campo, determinado em vencer o jogo, da intenção o à realidade foi um passo, pois, rapidamente se colocava na frente do marcador por Jorge ribeiro, quando estavam decorridos 17 minutos, abrindo ativo e colocando o CD Aves na frente do marcador.
O trofense a jogar em inferioridade numérica com apenas três minutos de jogo, fruto do primeiro erro do árbitro Manuel mota, que fez questão de ser o elemento em destaque da partida negativamente, dá para perguntar o que é que move estes homens do apito. O intervalo viria a chegar sem o marcador sofrer alteração, com o CD Aves na frente pela margem mínima.

Na segunda parte o jogo não viria a sofrer grande alteração, tendo o CD Aves ampliado a vantagem aos 79 minutos por Miguel Vieira, na sequência de um pontapé de canto apontado por Pedro Pereira. Quando aos 79 minutos, o jogo teria ficado arrumado com a obtenção do segundo golo avense, nada disso, o melhor (pior) estava para acontecer, já nos descontos… pois aos 93 minutos o trofense ainda perdia por 0 – 2, altura em que Manuel Mota inventou uma grande penalidade, para os da casa, de seguida já aos 95 minutos, assinalara nova penalidade e assim o trofense chegava ao empate.
Numa partida que desde os 80 minutos parecia perdida. Por casos como este, e outros, por esses estádios do País, sem a cobertura dos grandes, se perdem jogos, pontos e equipas …este é um sinal paradigmático, da pobreza do futebol em Portugal. Péssima arbitragem de Manuel Mota.

Os melhores do CD Aves: 3 – Jorge Ribeiro / 2 – Miguel Vieira / 1 – Perdigão

 

TREINADORES:

Share.

Leave A Reply