Só contrariedades no caminho avense

0

CD Aves 0 – 0 Portimonense


Jogo no Estádio do C D Aves

Árbitro: Hugo Miguel

Desportivo das Aves – Quim, Renato Reis, Júnior Pius, Ginho, Jorge Ribeiro, Grosso, Tito, Zé Valente (Miguel Vieira, 11), Pedro Pereira (Platiny, 78), Mauro Caballero e Andrew (Luís Manuel, 46).
Portimonense – Ricardo Ferreira, Ricardo Pessoa, João Paulo, Maurício, Mamadu, Ivo Nicolau (Zambujo, 62), Fernandinho (Jorge Teixeira, 85), Fabrício, Ewerton, Adelino (Ryuki, 68) e Fidelis.

Cartão Amarelo – Fabrício (45+2), Ryuki (75), Renato Reis (88).

Cartão vermelho – Junior Pius (03).

equipas

Após a vitória arrancada a ferros, perante a Vitória B, os comandados de Fernando Valente, parecem ter adquirido o clic que lhes faltava, para dentro das quatro linhas, colocarem em campo as suas potencialidades.

Entrando em campo determinados, e com um único pensamento, que era a vitória sobre os algarvios, mas, um senhor de nome Hugo Miguel, resolveu com ato de preciosismo, expulsar o jovem Júnior Pius do C D Aves, quando estavam apenas decorridos 3 minutos de jogo. Perante tal contrariedade, a equipa avense andou quase toda a primeira parte um pouco à deriva, situação que os algarvios aproveitaram para colocar a defensiva avense, em especial o guardião Quim, em apuros, mas, não tiveram arte para transpor a bem organizada defensiva da casa. O intervalo chegaria com o marcador sem sofrer alteração.

Na segunda parte, o Portimonense entrou determinado em chegar ao golo e Fidélis aos 46, e Adelino aos 48 minutos, dispuseram de duas flagrantes oportunidades para abrir o ativo. O C D Aves fui subindo no terreno, equilibrando o jogo, fruto das alterações efetuadas por Fernando Valente, e aos 72 minutos, Pedro Pereira desperdiçou uma flagrante ocasião para chegar ao golo. A partir daqui, os algarvios estavam completamente esgotados, enquanto o C D Aves aproveitava para encostar os forasteiros ao seu último reduto. Aos 84 minutos, Renato dentro da área rematou fraco à figura de Ricardo Ferreira, esgotando-se assim, as oportunidades para chegar ao golo. O encontro terminaria tal como começou, a igualdade é o resultado mais justo. O árbitro teve um trabalho medíocre.

 

OS MELHORES DO C D AVES – CABALLERO 3 / RENATO 2 / QUIM 1

 


Share.

Comments are closed.